Decoração para Sala: Veja dicas e inspirações para decorar sua sala de estar.

Sala: ponto de descanso, de entretenimento e de receber visitas queridas. A decoração para sala, um ambiente assim valioso, merece todo o cuidado e atenção, não é mesmo? Então não deixe de pensar com carinho em tudo o que envolve esse canto mágico de sua nova ou remodelada casa e descubra aqui dicas para tornar esse trabalho simples e prazeroso.

 

Qual a finalidade da decoração para a sala?

 

sala de estar

 

A sala é um espaço multifuncional para uma casa, mas certamente você tem algumas prioridades. Há quem goste de uma bela sessão de cinema com frequência, há aqueles que apreciam momentos de cochilo no sofá, tem quem use para estudar ou ainda quem adore ver a sala cheia de convidados. Definir prioridades não exclui possibilidades, mas te ajuda a pensar em móveis e decorações que tornem mais simples escolher um caminho a se seguir.

Se você é um cinéfilo, aposte em uma TV maior, se possível. Pôsteres dos seus filmes favoritos podem estar na parede, assim como baldes de pipoca na estante. Já quem gosta da sala cheia pode pensar em diversos tipos de assentos: sofás, puffs, cadeiras…. e que tal tapetes? Quando se tem um objetivo principal, fica muito mais simples começar a composição de um ambiente.

 

Decoração para sala grande, sala pequena…

 

decoração luxo

 

Além de ter clareza quanto aos usos que você quer dar, é preciso entender qual é o tamanho do espaço que você tem para lidar. É claro, quanto maior o espaço disponível, maiores são as possibilidades e as oportunidades de juntar diversas funções, mas não se esqueça que maior será também o investimento necessário. Entender se sua sala é pequena, como a de apartamentos em geral, ou grande, como as de vários modelos de casa, te ajuda a definir qual estratégia de decoração usar.

Caso sua sala seja grande, você pode abusar de móveis grandes, de texturas nas paredes e no chão para subdividir o ambiente e ainda apostar em cores contrastantes, estantes e quadros. As possibilidades de criar um estilo são diversas: decoração vintage, contemporânea, rústica, minimalista… buscar elementos que remetam a esses estilos se torna mais fácil, pois haverá espaço. Estantes antigas, mesas de bilhar, qualquer coisa que sua imaginação sonhar e seu bolso puder comprar é válida. Agora, se seu espaço é pequeno, não desanime! Há vantagens bem interessantes ao investir numa decoração para sala pequena.

 

Pequeno, sim. Apinhado, jamais!

sala de estar pequena

 

A decoração para sala pequena pode ser pensada para, paradoxalmente, tornar o ambiente maior e mais aconchegante ao mesmo tempo. Aqui, nada será em vão. Comece pela grande estrela de uma boa sala: o sofá. Ele terá que ser pequeno, mas você se surpreenderá com a quantidade de sofás que não ocupam tanto espaço, mas que são superconfortáveis, expansíveis e retráteis e com diversas opções de cores e formatos. Você pode ou escolher um sofá para realmente ser o centro das atenções, e trabalhar com outros móveis e cores bem discretos, ou então fazer o sofá ser mais um elemento visual, sem grandes distrações.

Defina também o que é essencial na sua sala, de acordo com aquele objetivo que já escolhemos: se for para receber visitas, então pense em racks com espaços inferiores para encaixar pequenos bancos ou puffs que não estiverem em uso, por exemplo. Cadeiras retráteis estilosas também podem dar um toque na decoração da sala, além de serem funcionais. No chão, tapetes com linhas paralelas podem ajudar a alargar visualmente o ambiente. Aqui, o segredo é trabalhar com cores próximas às do piso ou da parede. Seu tapete é um importante coadjuvante, nada mais que isso.

Por último, dê preferência a poucos elementos nas paredes e superfícies em geral. Isso não significa deixar tudo branco, pelo contrário. Brincar com as cores é possível, mas vale a pena trabalhar com tons mais leves. Isso vale também para a iluminação. Coloque luz em tudo o que merece destaque. Se sua sala tem uma fonte grande de luz natural, como as de uma sacada, deixe-a entrar!

 

Integre o que for possível e seja feliz

 

 

            Sua sala é integrada com outros ambientes? Então leve isso em conta na hora de decorar. Uma decoração para sala integrada passa, por incrível que pareça, pela divisão. Faça as cores da sala e da cozinha conversarem, se você quiser. Se não, marque a diferença. Divisões parciais com estantes ou com sofás também são bem-vindas. Lembre-se que pensar nesses e em outros detalhes da decoração são formas de tornar sua sala cada vez mais útil e, com certeza, mais feliz.

Planejamento Financeiro Pessoal

planejamento-financeiro-pessoal

Como fazer planejamento financeiro pessoal

 

O planejamento financeiro pessoal possibilita que a pessoa administre bem o seu dinheiro, independentemente da sua renda salarial. Organizar as contas mensais, fazer uma reserva, planejar investimentos futuros, como uma viagem ou a compra de um imóvel, enfim, conseguir pagar as despesas, traçar metas e guardar dinheiro, fazem parte de um planejamento financeiro, que é ter controle do orçamento pessoal.

 

A pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), SPC Brasil e Banco Central, realizada em 2019, revela que 36% dos brasileiros não realizam o controle do orçamento. Além disso, 44% dos entrevistados estão ou estiveram com o nome sujo nos últimos 12 meses. Paralelo as dificuldades macroeconômicas, que contribuem para esse tipo de índices negativos, a falta de educação financeira entre a população em geral, ainda é uma realidade que requer atenção, já que o planejamento financeiro é importante para o bem-estar de todas as famílias.

 

 

Como tenho controle do meu dinheiro com o planejamento financeiro pessoal?

 

Para controlar o dinheiro, organize todos as despesas em uma planilha. Anote todos os ganhos fixos (renda líquida e outros rendimentos extras) ao longo de um período. O ideal é fazer uma previsão de um ano, dividido mês a mês. Da mesma forma, descreva todas as despesas fixas ao longo desse período, como aluguel, parcela de veículo, mensalidade de colégio, energia elétrica, gás, plano de saúde, telefone, gastos com supermercado, fatura de cartão de crédito, …

 

É prever e detalhar um gasto médio para cada item, como compras de supermercado e fatura de cartão de crédito. Assim como, anotar todo tipo de gasto, seja com um café ou uma revista. A partir daí, fica mais fácil visualizar a situação financeira para ajustar o orçamento e definir limites para cada tipo de despesa. Inclusive, definir o quanto de dinheiro deseja guardar para um investimento futuro e para uma reserva de emergência.

 

Além de ser importante poupar todo mês, é preciso estar atento para não pagar taxas e tarifas abusivas. Para quem trabalha com instituições financeiras, deve ficar atento as cobranças para movimentações e transferências e sempre conferir os rendimentos da conta. As contas correntes, por exemplo, não oferecem rendimento, e a poupança tradicional, representa um rendimento mínimo se comparado a outros tipos de aplicações.

 

 

Evite compras parceladas

 

Uma dica do gerente comercial da CRF Construtora, Rafael Fróis, é evitar parcelamentos, já que compras à vista são “mais baratas” e não requerem acompanhamento dos pagamentos. Outros cuidados, como controlar os gastos com alimentação, por exemplo, podem fazer toda diferença na hora de economizar. Separar despesas com a alimentação do dia a dia, com as despesas de alimentação por lazer, como fast foods, sushi, churrascaria, e estabelecer um limite de gastos conforme seu perfil de consumo.

 

Por fim, o planejamento financeiro pessoal, requer planejamento e uma proposta para quem não sabe por onde começar, é ajustar o seu orçamento, dividindo-o em porcentagens: dedique até 50% da renda mensal aos gastos fixos e essenciais, como alimentação, moradia, saúde; 30% com outras despesas como lazer e conforto; e 20% para reservas de emergência e investimentos.

 

“É importante realizar uma atualização periódica do planejamento financeiro. Faça a cada seis meses a ‘análise dos objetivos e metas’, para saber se o planejamento está sendo bem sucedido. E quando identificar desvios, avaliar o que precisa ser reparado ou a possibilidade de realocar um recurso de uma finalidade para outra. Por exemplo, aumentar a porcentagem para despesas com lazer e diminuir as reservas, ou baixar os gastos com lazer para economizar mais”, observa Rafael Fróis.

 

Essas foram as nossas dicas sobre como fazer seu planejamento financeiro pessoal, fique ligado para mais novidades no Blog da CRF Construtora!

As vantagens de morar em condomínio fechado

crf-construtora-douro

Vantagens de morar em condomínio fechado

 

Dentre as principais vantagens de morar em condomínio fechado como a segurança, estrutura, custo-benefício e qualidade de vida podemos analisar relatos de pessoas que vivenciaram na prática. “Mesmo estando no Centro da cidade, depois que a gente passa pela portaria, é como se esquecesse toda a correria e o barulho lá de fora”, declara Vanessa Beilfuss, moradora do Condomínio Riverside, em Brusque.

 

Feedback de quem morou:

 

A médica que se mudou para o condomínio quando ainda era solteira, avalia a experiência como positiva. “Morei quase a vida toda em uma casa e quando saí de Brusque para estudar, a casa ficou grande para meus pais. Então, surgiu a ideia de mudar de imóvel. E para não perder o ar de liberdade que uma casa oferece, viemos para o Tâmisa, no Riverside”, descreve.

 

“Sou filha única e sempre tive a intenção de ficar perto dos meus pais. Conhecendo o Riverside, não imaginei outro lugar para morar depois de casada, senão aqui no condomínio. Acompanhei as obras do Sena, e moro no prédio com meu esposo há três anos. Amo morar aqui! É um lugar muito tranquilo”, salienta Vanessa.

 

Entre as vantagens de residir em um condomínio fechado, a moradora destaca a área verde e de lazer ao ar livre, aliado a liberdade e segurança do lugar. “Além de termos academia no prédio, gostamos muito de praticar nossas atividades físicas ao ar livre. Os moradores têm a disposição um espaço que proporciona muita qualidade de vida”, observa.

 

Apesar de Vanessa ainda não ser mãe, ela já planeja poder criar os filhos em segurança, dentro da estrutura que o condomínio oferece. “Aqui as crianças têm espaços para brincar e se divertir e os pais podem educar seus filhos com tranquilidade. Mesmo morando em um prédio, continuamos tendo a liberdade que tínhamos numa casa, e com uma segurança muito melhor”, considera.

 

É seguro morar em condomínio fechado?

 

Paralelo a segurança, por meio de portaria 24 horas, monitoramento por câmeras, controle de entrada e saída de pessoas, o condomínio fechado geralmente dispõe de uma estrutura diferenciada e mais completa, com quadras poliesportivas, quiosque com churrasqueira, piscina, academia, parquinho e espaços arborizados.

 

Entretanto, outro ponto positivo é o custo benefício, todas as despesas com funcionários, manutenções, reformas, jardinagem, limpeza de áreas comuns e outros serviços rotineiros, são rateados entre os moradores do condomínio, tornando mais acessíveis os valores que cada condômino precisa investir para manter seu lar sempre bem cuidado.

 

Esperamos que tenha gostado das nossas dicas, entre em nosso blog e confira mais dicas da CRF Construtora!

O que comporta uma cobertura duplex?

Cobertura Duplex

 

A cobertura duplex caracteriza-se como um apartamento com dois pavimentos, conectados por uma escada ou elevador, possuindo uma área maior que as demais unidades. É o tipo que reúne exclusividade, segurança e praticidade.

 

A cobertura duplex é confortável?

 

Projetada normalmente com maior metragem, a cobertura duplex possui uma planta diferenciada e cômodos espaçosos, que proporcionam mais conforto tanto nas áreas privativas, quartos e banheiros, como nas áreas sociais, salas e varandas. O projeto também pode ser personalizado e contar com piscina privativa, área de festas e outros diferenciais.

 

Possui uma ótima localização!

 

A localização no topo do prédio, garante que a cobertura duplex tenha uma vista privilegiada e exclusiva da cidade, e principalmente, do horizonte, desde o nascer ao pôr do sol. Outra vantagem de morar nas alturas, é a luz natural e maior ventilação, que refletem em economia de energia elétrica e qualidade de vida.

 

Como é a segurança da cobertura duplex?

 

A cobertura duplex é tão segura, confortável, espaçosa quanto uma residência comum. Como se encontra no último andar, garante que assim tenha uma maior privacidade, possibilitando maior isolamento acústico. Exemplificando, ele evita barulhos de outros apartamentos.

 

Devido a sua área útil ser maior do que os demais apartamentos e possuir maior valor agregado,  a cobertura duplex é a que mais se valoriza no mercado imobiliário. Por ser um sinônimo de bom negócio para quem quer investir e ganhar um retorno por exemplo.

 

Para Concluir

 

Dito tudo isso, a cobertura duplex também é uma ótima opção para quem quer sossego, conforto, e segurança. Veja em nossa página de Empreendimentos nossas unidades disponíveis e consulte a disponibilidade de coberturas com um design incrível que só a CRF entrega para você! Então, chegamos ao final de nossas dicas, esperamos que tenham gostado do conteúdo e fiquem de olho para mais dicas do Blog da CRF!

Decoração contemporânea: Estilo e simplicidade

decoração

A decoração permite adequar a arquitetura ao ser humano, e por isso, cada novo projeto, requer um planejamento personalizado que possibilite o melhor aproveitamento do espaço arquitetônico, por quem irá utilizá-lo, seja ele um apartamento, uma casa ou ponto comercial.

Neste cenário, a decoração contemporânea se destaca por unir estilo e simplicidade. Sua proposta é limpa e funcional, onde menos é mais. Privilegia a praticidade cada vez mais necessária nos dias de hoje e preza pelos toques pessoais que deixam o ambiente com ‘cara’ de lar.

Para o arquiteto Vitor Cervi, no momento atual, não existem regras, principalmente em torno da moda, da arquitetura e da decoração. “É preciso simplificar. As coisas precisam ter função, pois o ornamental não tem mais espaço. O que não reflete a personalidade, a verdade, o nível cultural, não tem relevância. A decoração deve transmitir a essência de quem mora ou faz uso de determinado local”, descreve.

Vitor destaca que uma casa ou apartamento é um ambiente muito íntimo. “Não há nada mais pessoal do que a morada de uma pessoa. Então, a decoração deve fazer sentido para ela. Qualquer coisa pode ser usada, desde que tenha um propósito e não seja um modismo ou esnobismo”, alerta.

A decoração contemporânea valoriza o design e a autenticidade, através de peças autorais e exclusivas. É uma decoração que abre espaço para diversas possibilidades, tendo como ideia central, proporcionar uma vida mais simples e descomplicada.

decoração

 O arquiteto sugere que se invista em peças-chaves, ao invés de muitos ornamentos que acabam se tornando objetos sem utilidade. “Quadros, livros, uma poltrona de design ou um tapete exclusivo, podem fazer toda diferença. Assim como, prezar por peças bem desenhadas e acabamentos bem feitos”, observa.

Enfim, a ordem da decoração contemporânea é ter liberdade para abusar de soluções atuais, adaptáveis e com personalidade. Explorar linhas retas, com poucos detalhes e superfícies mais lisas, cores neutras ou marcantes, elementos naturais e ambientes integrados, que proporcionem conforto e acolhimento.

Plantas para decoração: quais usar?

plantas decoração

A cor verde é sinônimo de equilíbrio, leveza, tranquilidade e alegria, e uma forma de inseri-la na decoração do lar, é através de plantas. Aliás, essa é uma tendência que veio para ficar: trazer o jardim para dentro de casa e do apartamento, já que a aproximação com a natureza, além de proporcionar saúde e bem-estar, deixa o ambiente mais aconchegante.

As plantas são boas aliadas para quem possui problemas respiratórios, pois aumentam a umidade do ar. Elas têm o poder de renovar o ar do ambiente através do processo de fotossíntese. E em tempos de pandemia, para quem precisa trabalhar e estudar em casa, as plantas também podem ajudar a aumentar a concentração.

No quesito decoração, vasos, floreiras, cachepôs se conectam a outros objetos como quadros, dando mais vida aos ambientes. Assim como, mesas, prateleiras, nichos e outros móveis, ficam mais charmosos na companhia de diferentes tipos de plantas. O uso delas pode ser feito de variadas formas, seja em vasos no chão, sobre móveis ou pendurados em paredes e tetos.

No momento de escolher as plantas que melhor combinam com a decoração, é preciso observar qual a intensidade de iluminação natural e umidade em cada cômodo, além de avaliar o tempo que se tem disponível para cuidar das plantas. “Há espécies que são bastante resistentes na sombra, que precisam de pouca água. Outras gostam de sol e umidade”, observa Taisla Schweigert, da Jardinagem Fischer.

Para ambientes com pouca iluminação natural, Taisla sugere o uso de plantas como Zamioculcas, Cactos, Jibóias, Arbóreas, Espada de São Jorge e Dracena Pau D´água. Essas espécies precisam de pouca água, possuem uma boa resistência e podem ser regadas uma ou duas vezes na semana. Já a Fícus Lyrata e a Yucca gostam de claridade e de preferência devem ficar em ambientes que fiquem iluminados durante todo o dia.

“Para uso em pendentes, as Samambaias, Hederas, Avencas e o Dólar são uma boa opção, mas requerem água diariamente. Para lugares com sombra e umidade, o Antúrio é uma planta bem resistente. Pode ser usada em banheiros, por exemplo, assim como a Costela de Adão”, descreve Taisla.

Outra opção bastante utilizada para decorar ambientes internos, são vasos rasos com diferentes tipos de suculentas ou com ervas diversas, como Arruda, Comigo-ninguém-pode e Alecrim. Vasos de vidro com terrários, também dão um charme todo especial ao ambiente.

De acordo com Taisla, é possível misturar diferentes plantas com formatos, cores e texturas diferentes, porque planta combina com planta. A única regra, é agrupar espécies que gostam das mesmas condições de iluminação e umidade.

Plantas para decoraçãoplantas para decoração

Tendências de decoração para 2021

tendências para decoração 2021

Um lar mais aconchegante e funcional. Talvez essa seja a maior tendência pós pandemia, na área de design de interiores. Em 2021, a ordem é renovar, redecorar e reaproveitar, usando a decoração como aliada para transformar a casa no melhor lugar para estar, em tempos de isolamento social.

 

O arquiteto André Leonardo Azevedo destaca algumas tendências que vêm ganhando espaço na decoração de ambientes. A aposta em formas orgânicas com móveis soltos, sofás mais arredondados e tapetes sem geometria delimitada, é uma delas. Sem o uso de mobílias super planejadas e sob medida, há a possibilidade de ir construindo o ambiente gradualmente.

A decoração em 2021 também ganha mais cores. “Antes se usava muito preto e branco, linhas retas e agora, o minimalismo vem perdendo um pouco de força. A tendência é explorar mais as cores, como as pastel, por exemplo. Da mesma forma, está super em alta, o uso de materiais naturais como pedras, madeiras, palhas e tecidos. Inclusive, muitas empresas de marcenaria têm lançado novas cores e padrões que imitam esses materiais”, descreve André.

De acordo com o arquiteto, os ambientes começam a ganhar um mix de texturas que transmite diferentes sensações. A ideia é combinar elementos em madeira, com pedra, palha e tecidos, através de peças de artesanato, tricôs, e até mesmo cerâmicas em tons terrosos. “Há uma valorização de peças exclusivas, feitas a mão por artistas locais, e que possibilitam uma decoração mais autêntica”, observa o profissional.

Outra tendência que ganha força em 2021, são ambientes que se conectam com a natureza. Cada vez mais, a decoração ganha vasos, flores naturais, terrários e paredes verdes, que trazem mais leveza e tranquilidade ao lar. Em casas e apartamentos que possuem jardins, também é possível ampliar as aberturas e buscar maior integração com a área externa. Da mesma forma, a iluminação e ventilação natural passam a ser mais valorizadas.

O home office segue em alta, o que requer a montagem ou adaptação de um lugar mais reservado para poder trabalhar de casa. A preferência é organizar um espaço fora do quarto, que possua boa iluminação e que conte pelo menos com uma pequena bancada e uma cadeira confortável. “Diante dessa era tecnológica que possibilita o home office, a automação residencial também continua ganhando espaço em meio a decoração dos ambientes e facilitando o acesso a eletrônicos, eletrodomésticos e dispositivos, através de smartphones e comando de voz”, completa André.

Por fim, o arquiteto destaca uma tendência que veio para ficar: o reaproveitamento de peças e móveis. “Pegando essa onda da sustentabilidade é fundamental que na decoração também se recicle materiais. Ter a consciência de que nem tudo é lixo e de que é possível ressignificar as coisas, faz toda diferença no momento de redecorar um ambiente. Um armário antigo, uma cadeira, um vaso… Toda família sempre tem objetos com memórias, elementos que contam histórias e que possibilitam criar decorações afetivas.

tendências decoração

Automação Residencial: o que é? Veja as vantagens

automação residencial

Apartamentos e casas ”inteligentes” aliam tecnologia à sustentabilidade e vêm conquistando cada vez mais consumidores no Brasil.

A praticidade em ativar e controlar objetos eletrônicos em casa com apenas um clique pelo celular ou tablet, tem tornado a automação residencial um grande diferencial para moradores que buscam conforto e autonomia em realizar atividades simples do dia a dia.

Baixar a temperatura do ar condicionado, fechar as persianas, acender as luzes, monitorar os pets, liberar o acesso da porta e diversas outras ações podem ser feitas de forma remota ou presencial, via aplicativo ou comando de voz, graças ao avanço da tecnologia e dos recursos da automação residencial.

De acordo com a Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (Aureside), o uso de dispositivos de IoT (Internet para Coisas) para casas e apartamentos inteligentes deve crescer 20% até 2023. É uma tendência que veio para ficar e que segundo a Casa Cor 2020, traduz uma nova forma de morar: mais inclusiva e tecnológica.

A automação residencial evoluiu muito nos últimos cinco anos. No início, além de ser algo caro, os comandos não funcionavam direito. Mas agora, é um serviço que está mais acessível financeiramente e que garante projetos totalmente funcionais. E uma das coisas que contribuíram para esse processo, foi o avanço tecnológico dos smartphones, avalia o diretor da Cineroom, Rodrigo Caetano.

Com o desenvolvimento da automação residencial, alguns recursos mais simples podem ser adquiridos em lojas de departamentos e configurados pelo próprio usuário, enquanto outros exigem que um profissional desenvolva o projeto e faça a instalação. Na região de Brusque, a Cineroom é uma das empresas especializadas que auxiliam desde o planejamento até a programação final dos equipamentos.

Por meio de uma rede interna conectada ao celular, a automação residencial, permite controlar um conjunto de tecnologias, programar eventos dentro de uma casa ou apartamento, e tornar automático o funcionamento de equipamentos, de qualquer lugar onde a pessoa estiver. Além de ter todos os comandos na palma da mão ou por comando de voz, tem a vantagem de controlar melhor o uso de energia e economizar, bem como, tornar o ambiente mais sustentável, observa Caetano.

Paralelo a facilidades como substituir chaves de acesso por biometria e reconhecimento facial, a automação residencial integra em seu rol de funcionalidades, outras comodidades que proporcionam maior qualidade de vida: placas antimofo, piso aquecido, toalheiros aquecidos, desembaçador de espelhos e soluções de aspiração central.

Diante de todos os benefícios de ter uma casa ou apartamento totalmente automatizado e mais confortável, talvez uma das maiores vantagens da automação residencial, é que ela pode ser instalada tanto em imóveis novos (planejada desde o projeto), como em edificações mais antigas, sem a necessidade da realização de reformas. Ou seja: não tem desculpa para não se render aos encantos da automação residencial!

GUIA PARA LÂMPADAS DE LED

Lâmpadas de LED representam uma grande vantagem, tanto do ponto de vista ecológico, quanto econômico. Apesar do investimento ser mais alto, elas valem o investimento extra já que iluminam melhor, não esquentam, não possuem mercúrio e ainda oferecem várias opções para personalizar a iluminação para cada tipo de ambiente.

 

 

 

Para facilitar a presença das lâmpadas nos lares brasileiros, o INMETRO lançou uma cartilha explicando em detalhes como essa tecnologia pode ser aplicada, seus benefícios, as opções com mais durabilidade e o consumo de energia.

 

 

 

Aqui, estão os principais pontos da cartilha:

 

 

 

TONALIDADES E ADEQUAÇÃO

 

 

 

As lâmpadas de LED vem em várias tonalidades que podem ser escolhidas de acordo com a necessidade do ambiente. As que possuem tonalidades alaranjadas, são as que passam a sensação de calor e mais se aproximam das lâmpadas incandescentes e são apropriadas para ambientes de descanso, como os quartos e as salas de TV.

 

 

 

As brancas ou neutras, mais próximas da iluminação fluorescente, são comumente aplicadas em ambientes de trabalho que precisam de iluminação forte e que se assemelhe a luz natural. Já as de tom branco azulado, classificadas como frias, são utilizadas em cozinhas, áreas de serviço, entre outros lugares que precisem de iluminação difusa e plena.

 

 

 

VOLTAGEM E POTÊNCIA

 

 

 

O mercado possui várias opções de lâmpadas LED, por isso é importante verificar quais voltagens são compatíveis com a rede elétrica da sua casa. Uma lâmpada incandescente de 60w corresponde a uma fluorescente de 15w, que equivale a uma lâmpada de LED de 9w.

 

 

 

Todas possuem iluminação semelhantes, ou seja, é aí que o LED representa a maior vantagem, já que tem a mesma eficiência luminosa e gastam menos energia.

 

 

 

IDENTIFICAÇÃO

 

 

 

 Todas as embalagens de lâmpadas de LED terão a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia. Através dela será possível diferenciar facilmente a eficiência energética e as especificações de todas as opções presentes no mercado.

 

 

 

Isso significa que quem não entende as especificações das lâmpadas, poderá escolher a melhor opção com base nos números indicados na etiqueta, assim como já se é feito com eletrodomésticos.

 

 

 

DICAS E CUIDADOS

 

 

 

As lâmpadas de LED não resistem muito bem a ação da maresia e umidade, já que elas corroem os componentes metálicos e por isso precisam ser protegidas nesses casos. Elas também não devem ser usadas em luminárias fechadas sem circulação de ar, pois o calor não se dissipa e isso diminui a vida útil da lâmpada.

 

 

 

Já nas iluminações por spot, as lâmpadas devem ficar livres de obstáculos próximos, já que eles não deixam a luz se espalhar, vale também conferir a potência dessas lâmpadas com cuidado, pois dependendo do tamanho do ambiente elas podem acabar “sumindo” ao invés de apresentar a iluminação dramática desejada.

 

 

 

A melhor dica é substituir as lâmpadas de casa aos poucos, primeiro substituindo as mais utilizadas, assim citando um rombo no bolso.

 

 

 

Confira a cartilha completa do INMETRO para mais informações e dicas. 

 

Fonte: https://www.hometeka.com.br/f5/inmetro-lanca-cartilha-sobre-o-uso-das-lampadas-led-em-casa/

 

PISO LAMINADO DE MADEIRA GANHA MAIS ESPAÇO EM NOVOS PROJETOS COMO O RIVERSIDE RESIDENCE

Mais baratos que os assoalhos de madeira natural, o novo modelo em PVC pode ser usado até em cozinhas e banheiros, e não retêm sujeira e micro-organismos como o carpete. E graças a esses dois trunfos, os pisos laminados de madeira vêm conquistando cada vez mais espaço.

Produzidos a partir de uma série de lâminas de celulose, esses assoalhos recebem, ainda na fábrica, uma resina que eleva sua resistência a riscos e manchas. O produto pode ser instalado sobre contrapisos de cerâmica, lajotas e concreto. “No momento da colocação é fundamental que o contrapiso esteja nivelado e isento de umidade”, explica a arquiteta Estér Kloss.

Para quem procura uma solução inteligente ou deseja decorar o apartamento, esse material é super indicado. Além de combinar totalmente com a proposta de edifícios como o Sena e Tâmisa, localizados no RiverSide Residence, num projeto inovador que alia desenvolvimento e traça novos horizontes, sem esquecer da sustentabilidade. Ao dividir o espaço com a natureza, você ganha qualidade de vida e investe na sua família.

E o melhor, as placas laminadas podem ser utilizadas além do chão. Elas podem estar presentes em outros locais, como paredes, cabeceiras de camas, painéis para tevê, por meio de um sistema de presilhas e cantoneiras, permitindo assim a fixação, na vertical, acompanhando o acabamento do piso.

Antes de optar por um piso laminado de madeira, é recomendada uma análise do espaço para detectar a presença de cupins. Caso seja encontrado algum foco, é necessário realizar antes uma descupinização.

PVC

A última novidade em pisos laminados são os produtos em PVC (plástico de vinil), que reproduzem fielmente a madeira, inclusive as nervuras, e também podem ser colocados em áreas úmidas. “Por ser à prova d’água, o PVC pode ser usado em cozinhas e banheiros, locais que normalmente não devem receber os laminados convencionais em madeira”, explica a arquiteta Marina Canhadas.

De fácil limpeza e manutenção, feita apenas com água e detergente, os assoalhos em plástico de vinil contam com uma instalação mais rápida que um laminado de madeira, por meio do sistema click, que permite a colocação do produto por encaixe, deixando-o assim imediatamente pronto para o uso, sem a necessidade de espera do tempo de secagem de adesivo.

Fonte: Gazeta do Povo